Revista Casa e Jardim - 58 Anos de História

DESDE 1953






Da TV em preto e branco à tela de plasma; da samambaia de metro ao jardim vertical; das estampas psicodélicas ao minimalismo... De 1953 para cá foram muitas as transformações vividas nas casas brasileiras. Desde seu primeiro número, Casa e Jardim acompanhou todas elas. Com edições cheias de memória, a revista segue o ritmo de vida de seus leitores, ficando cada vez mais atual. Para celebrar estes 58 anos, um infográfico completo mostra as capas mais importantes da publicação. Acompanhe a evolução da decoração, do design, da arquitetura e do paisagismo dos anos 1950 até hoje.


Texto: Natalie Antar e Vanessa Lima


Parabéns Casa e Jardim por tantos anos de informação e dedicação a estética e design de interiores e exteriores!

O Harmonia & Design em Homenagem a estes 58 Anos de História da Casa e Jardim, mostra alguns ambientes atuais inspirados na decoração Retrô.

Espero que vocês gostem!

Shang Ch'i

Década de 1950


Batizado de Anos Dourados, o período foi marcado pela volta do otimismo graças ao pós-guerra. O dinheiro reaparece e a necessidade de consumo também. Uma juventude inquieta inspira a indústria, os estilistas e os designers. A mulher fica mais feminina, incentivada pelas roupas de Christian Dior, e a casa acompanha o seu tempo.

Surgem os móveis de pés palito, as mesas com tampo em forma ameboide, os traços futuristas do conjunto Tulipa, de Eero Saarinen, e o televisor com tela de 8 polegadas, que tem status de mobiliário. Entre as plantas, o destaque é a samambaia de metro. O Cadillac conversível circula pelas ruas e é objeto de desejo dos homens. Nessa década, o Brasil conquista pela primeira vez a Copa do Mundo, em 1958.

Grandes nomes do design brasileiro começarn a despontar, como o carioca Sergio Rodrigues, criador da poltrona Mole, e o baiano José Zanine Caldas. com a sua famosa poltrona Z. Destaque também para o polêmico Flávio de Carvalho, um dos grandes nomes que despontaram na geração modernista, com seus projetos — e seu comportamento — inusitados. Ele atuou como arquiteto, engenheiro, cenógrafo, teatrólogo e artista plástico.

Fonte: Casa e Jardim - NOTÍCIAS - Revista Casa e Jardim – 58 anos de história



Poltrona dos anos 1960 Lena, customizada pela Garimpo-Fuxique. A obra (1,45 x 0,90 m) na parede, de Isabella Carvalho, é um semblage, técnica que usa colagens de materiais sobre tela

Imagem: http://revistacasaejardim.globo.com/



 Objetos retrôs, garimpados na casa da avó, estão super em alta na decoração. Se você tem uma peça bacana ou um móvel antigo interessante, não pense duas vezes. Aqui, a moradora optou por colocar a geladeira azul no canto da sala.

Imagem: http://revistacasaejardim.globo.com/

 


A sala de jantar do arquiteto Mario Celso Bernardes foi decorada com peças dos 1950. De jacarandá, mesa de jantar e cadeiras de palhinha e de pelúcia de onça. O living está incorporado no ambiente.

Imagem: http://revistacasaejardim.globo.com/

 As paredes em tons de berinjela e ameixa absorvem toda a atenção. A cortina colorida é o ponto alto da sala de estar com lareira, recheada de peças antigas e contemporâneas. O resultado é divertido e retrô.






















Para criar este belo quarto com estilo vintage você tem que considerar todo o aspecto para torná-lo aconchegante. A cama em si tem cabeceira em damasco cinza tão elegante com o seu design simples. Para criar o conceito, o tapete foi escolhido em cor neutra, aparador de madeira branca elegante, luxuoso e stencil na parede como acessórios proporcionam a este lugar uma atmosfera relaxante. Olhe este travesseiro com detalhes de fita. Super romântico!

 

Feliz Aniversário



Cantar parabéns apagar velinhas, receber presentes, estar perto dos mais queridos. Assim e de muitos outros jeitos, as diversas culturas celebram há milênios o momento do nascimento de algo ou de alguém.






Comemorar a data do nascimento talvez seja o ritual mais antigo e mais querido praticado em todas as partes do Mundo. Na festa, bolo, doces, presentes têm significado especial. Cada elemento reforça as conquistas do passado e reafirma a confiança no futuro.

Para Celebrar o
milagre do nascimento,
vale caprichar em
cada detalhe da festa

Um ano. Doze meses. Trezentos e sessenta e cinco dias. Final de um ciclo e começo de outro. Nesta data querida é impossível não contemplar o período que passou e fazer projetos para o futuro. Essa é a alma do ritual de comemorar os aniversários, que em todas as partes do Mundo, sejam os homenageados tenros bebês, sejam experientes velhinhos, sempre remetem ao momento do nascimento, ao sublime milagre da vida.





Repleto de significados, na festa de aniversário cada objeto ou guloseima tem papel especial.

A chama da velinha acesa sobre o bolo se destaca. Segundo a astrologia, o aniversário simboliza uma volta completa do Sol em torno da Terra, iniciada no dia, mês, ano e hora do nascimento de algo ou alguém: “Soprar as velinhas significa reverenciar a centelha do Sol que iluminou o trajeto e trará luz para começar um novo ciclo”, explica o astrólogo Antonio Harres.


“A cera, o pavio de barbante, o fogo e o ar que se unem na chama ardente, móvel e colorida, são eles próprios uma síntese dos elementos da natureza. Símbolo da vida ascendente, a vela é a alma dos aniversários. Tantas velas, tantos anos e tantas etapas no caminho da perfeição e da felicidade. Apagá-las de um único sopro manifesta persistência da vida superior a tudo aquilo que já foi vivido”, explica poeticamente o “Dicionário dos Símbolos”, de Jean Chevalier e Alain Gheerbrant.


O bolo e os doces relacionam-se ao elemento terra e à vivacidade das sensações. Evocam a doçura da vida para o novo período e a superação de todas as mágoas do passado. Já os balões trazem o toque da alegria infantil e estão associados ao elemento ar, ao valor cósmico da vida. Segundo o mesmo livro, o ar instiga a alçar vôo. É a via de ligação entre o céu e terra.


Os docinhos e o bolo simbolizam o desejo de que o novo ciclo seja repleto de doçura.



Na hora de fazer a lista de convidados pense que seu aniversário é uma oportunidade de promover uma grande troca de alegria entre amigos e familiares.


Saúde e vida longa são brindes clássicos dos aniversários, melhor ainda se for com a delicadeza do champagne...

Para completar, presentes escolhidos com carinho para o aniversariante são a prova duradoura da inauguração de um novo ciclo. Esse hábito é muito antigo e, originalmente, servia para atrair a proteção dos deuses e dos reis para que a abundância e a prosperidade abençoassem o homenageado.


Além de alegrar o ambiente, os balões coloridos representam o elemento ar - a possibilidade de vôo e expansão.



Flores e presentes escolhidos com carinho irradiam a intensão de que o aniversariante tenha prosperidade e abundância.



Cortar o bolo e distribuí-lo entre amigos. Esse gesto é o ponto alto da festa e sela a união de todos. Um jeito delicioso de renovar anualmente os laços de amor e amizade.



Fontes:
Partes de Texto: Liliane Oraggio
Fotos: Web

O que eu faço com isso?

Bem, sabem aqueles objetos que trazemos ao lngo da vida ou herdamos da nossa avó ou trazemos como recordações de viagens e quando vamos fazer nossa reorganização ou reforma do imóvel, quase nunca sabemos se doamos, jogamos fora ou se ainda podemos reutilizar? Pois é, em minha viagem virtual à procura de decorações com idéias e soluções a este respeito, encontrei um blog argentino "Casa Gaucha", que postam fotos de apartamentos ou casas com história e personalidade, decoradas por seus proprietários. Eles visitam e fotografam exatamente como estão, sem produção ou qualquer outra alteração. São 100%reais.

Vejam abaixo as fotos de uma das casas do blog que soube organizar e decorar com bom gosto tudo aquilo que ficamos em dúvida e nos perguntamos: "O que eu faço com isso?"





















Espero que tenham gostado e se divirtam em casa tentando remanejar suas "coisinhas" sempre com organização e beleza.
Shang Ch'i